A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Jazz Standards (XVI)

O que é um “Jazz Standard” ?

Os termos “standards” ou “jazz standards” são muitas vezes usados quando nos referimos a composições populares ou de músicas de jazz. Uma rápida pesquisa na Internet revela, contudo, que as definições desses termos podem ser muito variar muito.
Então o que é um “standard” ?
Comparando definições de alguns dicionários e de estudiosos de música e baseando-nos naquilo que for comum e que estiver em acordo, será razoável dizer que:
“Standard” (padrão) é uma composição mantida em estima contínua e usada em comum, por vários reportórios.
… e …
Um “Jazz Standard” (padrão de jazz) é uma composição mantida em estima contínua e é usada em comum, como a base de orquestrações/arranjos de jazz e improvisações.

Algumas vezes, o termo “jazz standard” é usado para sugerir que determinada composição se torna um “standard”. Palavras e frases têm muitas vezes múltiplos significados e esta não é excepção. Neste sítio http://www.jazzstandards.com/ nós vamos usar a definição que tem maior aceitação geral, uma que aceita composições seja qual for a sua origem.

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Night And Day (#33) – Letra e Música de Cole Porter
Em 29 de Novembro de 1932, o musical “Gay Divorce” abriu a temporada “Ethel Barrymore Theatre”. O “show” marcou a partida de Fred Astaire, como se fosse a sua primeira aparição, sem a sua irmã Adele. Nessa noite com Claire Luce, Astaire apresentou a composição “Night And Day”. O espectáculo conseguiu mais 247 actuações, distinguindo-se como a última aparição de Fred Astaire na Broadway.

Fred Astaire (Omaha, 10-05-1899 — Los Angeles, 22-06-1987) & Ginger Rodgers (Independence, 16-07-1911 - Rancho Mirage, 25-04-1995)


Letra (versão de Fred Astaire & Ginger Rodgers)

Like the beat beat beat of the tom-tom
When the jungle shadows fall
Like the tick tick tock of the stately clock
As it stands against the wall
Like the drip drip drip of the raindrops
When the summer shower is through
So a voice within me keeps repeating you, you, you

Night and day, you are the one
Only you beneath the moon or under the sun
Whether near to me, or far
Its no matter darling where you are
I think of you, night and day

Day and night, why is it so
That this longing for you follows wherever I go
In the roaring traffics boom
In the silence of my lonely room
I think of you, night and day

Night and day under the hide of me
Theres an oh such a hungry yearning burning inside of me
And this torment wont be through
Until you let me spend my life making love to you
Day and night, night and day

Frank Sinatra (Hoboken, 12-12-1915 — Los Angeles, 14-05-1998)


Letra (versão de Frank Sinatra)

Night and day, you are the one
Only you beneath the moon or under the sun
Whether near to me, or far
Its no matter darling where you are
I think of you, day and night

Night and day, why is it so
That this longing for you follows wherever I go
In the roaring traffics boom
In the silence of my lonely room
I think of you, day and night

Night and day, under the hide of me
Theres an oh such a hungry yearning burning inside of me
And this torment wont be through
Until you let me spend my life making love to you
Day and night, night and day

Ella Fitzgerald (Newport News, 25-04-1917 — Beverly Hills, 15-06-1996)


Letra (versão de Ella Fitzgerald)

Night and day, you are the one
Only you beneath the moon and under the sun
Whether near to me, or far
It's no matter darling where you are
I think of you, night and day

Night and day, why is it so
That this longing for you follows wherever I go
In the roaring traffic's boom
In the silence of my lonely room
I think of you, night and day

Day and night, under the hide of me
There's an oh such a hungry yearning burning inside of me
And its torment won't be through
'Til you let me spend my life making love to you
Day and night

Night and day, why is it so
That this longing for you follows wherever I go
In the roaring traffic's boom
In the silence of my lonely room
I think of you, night and day

Day and night, under the hide of me
There's an oh such a hungry yearning burning inside of me
And its torment won't be through
'Til you let me spend my life making love to you
Night and day...
Day and night...

Bill Evans (Plainfield, 16-08-1929 — New York, 15-09-1980) – Do álbum “The Best of Bill Evans” para a etiqueta “Riverside” em 2004. Faixa nº. 4.

1 comentário:

  1. Agora parece que já funciona mas como andei com montes de problemas... ou era o blogue ou postar, pôr vídeos, comentários... fui para outro, basta seguir o link do Último post do doce-ou-travessura

    Bjos

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.