Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

sábado, 19 de março de 2011

Jazz Standards (VI)

O que é um “Jazz Standard” ?
Os termos “standards” ou “jazz standards” são muitas vezes usados quando nos referimos a composições populares ou de músicas de jazz. Uma rápida pesquisa na Internet revela, contudo, que as definições desses termos podem ser muito variar muito.
Então o que é um “standard” ?
Comparando definições de alguns dicionários e de estudiosos de música e baseando-nos naquilo que for comum e que estiver em acordo, será razoável dizer que:

“Standard” (padrão) é uma composição mantida em estima contínua e usada em comum, por vários reportórios.

… e …

Um “Jazz Standard” (padrão de jazz) é uma composição mantida em estima contínua e é usada em comum, como a base de orquestrações/arranjos de jazz e improvisações.

Algumas vezes, o termo “jazz standard” é usado para sugerir que determinada composição se torna um “standard”. Palavras e frases têm muitas vezes múltiplos significados e esta não é excepção. Neste sítio http://www.jazzstandards.com/ nós vamos usar a definição que tem maior aceitação geral, uma que aceita composições seja qual for a sua origem.

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

In a Sentimental Mood (#19) Música de Duke Ellington e Letra de Irving Mills & Manny KurtzEm 30 de Abril, Duke Ellington e a sua orquestra apresentaram “In a Sentimental Mood”. Gravada para a etiqueta “Brunswick”, com a colaboração de Otto “Toby” Hardwick em saxofone alto, a composição
entrou nas tabelas em 13 de Julho, subindo ao 14º. Lugar. “In a Sentimental Mood” gozou de imensa popularidade em 1930. Outras gravações incluiram Benny Goodman e a sua orquestra, em 1936, que levaram a canção ao 13º. Lugar, e com a “Mills Blues Rhythm Band”, também em 1936, que a levaram ao 19º. Na era da rádio “In a Sentimental Mood” era o tema de abertura, nada mais nada menos, do que em 9 programas.

Duke Ellington (Washington, 29-04-1899 — New York, 24-05-1974) & John Coltrane (Hamlet, Carolina do Norte, 23-09-1926 — Long Island, Nova Iorque, 17-07-1967).



Phyllis Hyman (Philadelphia, Pennsylvania, 06-07-1949 – New York City, New York, 30-06-1995) – Detentora do “Tony Award Winning Musical Extravaganza” do DVD “Duke Ellington & Sophisticated Ladies”.



Letra (versão de Phyllis Hyman)
In a sentimental mood
I can see the stars come through my room
While your loving attitude
Is like a flame that lights the gloom
On the wings of every kiss
Drifts a melody so strange and sweet
In this sentimental bliss
You make my paradise complete
Rose petals seem to fall
It's all I could dream to call you mine
My heart's a lighter thing
Since you made this night a thing divine
In a sentimental mood
I'm within a world so heavenly
No I never dreamt that you'd be loving sentimental me

Ella Fitzgerald (Newport News, 25-04-1917 — Beverly Hills, 15-06-1996) – Em 1957



Letra (versão de Ella Fitzgerald)
In a sentimental mood
I can see the stars come through my room
While your loving attitude
Is like a flame that lights the gloom
On the wings of every kiss
Drifts a melody so strange and sweet
In this sentimental bliss
You make my paradise complete
Rose petals seem to fall
It's all I could dream to call you mine
My heart's a lighter thing
Since you made this night a thing divine
In a sentimental mood
I'm within a world so heavenly
For I never dreamt that you'd be loving sentimental me

Art Tatum (Toledo, Ohio, 13-10-1910 - Los Angeles, Califórnia, 05-11-1956) - Art Tatum (piano), Roy Eldridge (trompete), John Simmons (contrabaixo), Alvin Stoller (bateria). Do álbum "Art Tatum Group Masterpieces Vol. 2".

2 comentários:

  1. Ora bom! Já há algum tempo que estava para perguntar. Fiquei hoje esclarecida! rsss rsss

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.